gato e lãs

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Os anos passaram...




Exaurida. Era assim que Amanda se sentia. Chegava em  sua casa com fome, sentindo um cansaço quase inaturável e se jogava em sua cama. Não, ela não queria pensar em mais nada, mas já havia desenvolvido a mania de pensar em tudo antes de adormecer.
As lembranças começavam a brotar-lhe na cabeça, de modo quase que incontrolável. Amanda lembrava-se das festas, dos bailes, dos amores, do cinema em casa que reunia toda a turma, das risadas e toda aquela pipoca espalhada pelo chão... Amanda quase podia experimentar novamente toda aquela alegria quando se lembrava dos momentos felizes. Mas agora já não havia muito o que fazer: as festas não tinham a mesma graça, seus amores haviam acabado e a turma havia se desfeito. Muitos de seus amigos estavam em situação semelhante à dela, casaram-se e foram viver suas vidas que aparentemente eram tão preciosas... Mantinha contato com poucos e esses poucos, pareciam sempre ocupados ou superficiais demais. Os anos passaram e todos se afastaram.
Amanda sabia que as mudanças são inevitáveis e que um dia todo mundo deveria crescer. Mas Amanda também sentia uma repugnância por essa mudança toda, isso porque estava casada há anos com um homem que já não conhecia mais. Luís, o seu marido já havia experimentado o processo da mudança. E agora, quem experimentava a falta de amor, era Amanda. Às vezes se perguntava quem era aquela pessoa que ao seu lado se deitava toda noite.
Não bastasse isso tudo, Amanda também sentia uma frustração tremenda, passava mais tempo de sua vida trabalhando, do que vivendo. Seu trabalho estava em constante contrariedade com suas vontades.  Trabalhava pelo dinheiro.
Trancada em sua casa, percebia a vida passar por ela. Ela sabia que a vida estava passando, mas não fazia qualquer coisa para mudar àquilo tudo. Suas mãos estavam atadas. Sentia seus sonhos, sua alegria de viver, agora transformados em pó. Sentia que finalmente estava se transformando em uma pessoa que ela própria não reconhecia porque já havia chegado em um ponto em que chorar era raro.
Cansada de se sentir exaurida e por rolar na cama sem vontade de dormir, Amanda levantava-se toda noite e ligava a televisão. Assistia à novela e deixava-se embriagar por um sentimento irreal onde os heróis e as mocinhas vivem um final feliz. Então, quando a novela acabava, desligava a televisão e ia preparar a janta de Luís...


Joanna Catharina
26/09/2012

6 comentários:

  1. Querida Joanna:
    vc escreve muito bem! E adorei os seus projetos de reciclagem! Já estou te seguindo e se vc puder me fazer uma visitinha vou adorar!!!!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rebeca, obrigada pelo comentário! Adorei sua visita por aqui.
      Claro que já fui te fazer uma visitinha e não deu outra: já estou seguindo! Show seu blog!

      Bjsss

      Excluir
  2. OLÁ FLOR.
    EU TAMBÉM FICO BEM LOUQUINHA PARA FAZER TODAS.
    ADORO POR ISSO FIZ ESTE BLOG PARA COLECIONAR.
    VEM SEMPRE SE ENLOUQUECER COMIGO.RS,RS,RS...
    ABRAÇOS,
    MARLI

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvidas, estarei sempre enlouquecida por lá!
      bjsssss

      Excluir
  3. Oi Joana!
    Meu e-mail mineya.costa@hotmail.com

    Aguardo a receita.
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minie, já enviei a receitinha para seu e-mail, depois me fala se foi mesmo.

      bjssss

      Excluir